Analysis Of Adhesion And Self-Care In Patients Submitted To Lung Transplant In Outpatient Clinic Follow-Up

  • Susana Beatriz de Souza Pena
  • Vera Lúcia Mendes de Paula Pessoa
  • Silvania Braga Ribeiro
  • Ana Ruth Macêdo Monteiro

Abstract

Introduction: The lung transplant is the only option of survival of the patient affected by a deadly lung disease. The outpatient clinic follow-up requires the patient discipline and responsibility in the face of complex care suggested by the multidisciplinary team. 


Objectives: Meet aspects related to adhesion to treatment and self-care of patients submitted to the lung transplant, accompanied, in outpatients, in a referral hospital in Fortaleza-Ceará-Brazil.


Methods: Exploratory research with qualitative approach, in a referral hospital in cardiovascular and pulmonary diseases in Fortaleza-Ceará, in the period September 2015 to January 2016. 10 patients transplanted lung were interviewed, after approval by the ethics committee of this institution. The Organization and analysis of the data was backed up on phenomenological and theoretical saturation used to meet the significant units.


Results: It was noticed the strong bond established by patients and professionals of the team that accompanies them. That bond is characterized by a relationship of trust between patient and professional, stimulating attendance and adhesion of the transplanted in outpatient visits. Outpatient consultations in lung transplant marked commitment, the accuracy of both periodical transplanted as part of some professional multidisciplinary team. On the other hand, it was observed the lack of autonomy of some categories.


Conclusion: The treatment is complex and requires a commitment of both transplanted and the professionals who make up the lung transplant team. There was the patient's commitment in to adhere to consultations and interest in following the guidance of care. Is necessary joint participation and integral of all categories, in order to promote multiple interventions and educational practices in the singular therapeutic plan of transplanted.

References

1. MARIANI, A.W. et. al. Recondicionamento pulmonar ex vivo: uma nova era para o transplante pulmonar. J Bras Pneumol. v. 38, n. 6, p. 776-785. 2012.
2. CORRIS, P.A. A personal view on the history of Lung Transplantation. International Society for Heart and Lung Transplantation (ISHLT). v. 3, i. 6. 2011. 33 p.
3. DABAK, G. History of Lung Transplantation. Solunum. v. 15, n. 2, p. 82-87. 2013.
4. CORRIS, P.A. A personal view on the history of Lung Transplantation. International Society for Heart and Lung Transplantation (ISHLT). v. 3, i. 6. 2011. 33 p.
5. MARIANI, W.A. Preservação pulmonar com ECMO-tópico ou isquemia fria: avaliação funcional ex vivo e histológica de pulmões não aceitos para transplante pulmonar. Tese de doutorado. Faculdade de Medicina da USP. São Paulo: USP, 2012.
6. ROSSO, L.; EICHLER, V. Transplantes-símbolos da medicina gaúcha completam 25 anos. Jornal Zero Hora. Rio Grande do Sul. Caderno Vida e Estilo. 15 mai. 2014. Disponível em:. Acesso em: 04 abr. 2015.
7. BOASQUEVISQUE, C.H.R. Transplante pulmonar no enfisema. Pulmão RJ. v. 22, n. 2, p. 83-88. 2013.
8. GOMES NETO, A. Início do programa de transplante de pulmão no Ceará: desafios e perspectivas. Boletim Informativo da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos – ABTO. Ano 15, n. 1, jan/mar. 2012.
9. RBT. Registro Brasileiro de Transplantes. Órgão oficial trimestral da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO). Ano V. n. 4. out/dez. 1999.
10. CAMARGO, J.J. Transplante de pulmão: indicações atuais. Pulmão RJ. v. 23, n. 1, p. 36-44. 2014.
11. RBT. Registro Brasileiro de Transplantes. Dados Numéricos da doação de órgãos e transplantes realizados por estado e instituição no período: janeiro/março - 2016. Veículo oficial da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO). Ano XXII. n. 1. jan/mar. 2016.
12. RBT. Registro Brasileiro de Transplantes. Dimensionamento dos Transplantes no Brasil e em cada estado (2008-2015). Veículo oficial da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO). Ano XXI. n. 4. jan/dez. 2015.
13. RBT. Registro Brasileiro de Transplantes. Dimensionamento dos Transplantes no Brasil e em cada estado (2007-2014). Veículo oficial da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO). Ano XX. n. 4. jan/dez. 2014.
14. CUSTÓDIO, I.L. Avaliação do autocuidado de pacientes após transplante cardíaco acompanhado na consulta de enfermagem. Dissertação de mestrado. Mestrado em enfermagem na promoção da saúde pela Universidade Federal do Ceará. Ceará: UFC, 2012.
15. Secretaria da Saúde do Estado do Ceará. Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes. Institucional. Mai, 2010. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2015.
16. FONTANELLA, B.J.B. et al. Amostragem em pesquisas qualitativas: proposta de procedimentos para constatar saturação teórica. Caderno de Saúde Pública, v. 27, p. 389-394, 2011.
17. FONTANELLA, B.J.B.; MAGDALENO JÚNIOR, R. Saturação teórica em pesquisas qualitativas: contribuições psicanalíticas. Psicol Estud, v. 17, n. 1, p. 63-71, 2012.
18. MARTINS, J.; BICUDO, M.A.V. A pesquisa qualitativa em psicologia: fundamentos e recursos básicos. São Paulo: Educ, 1989.
19. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Resolução 466/2012. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Ministério da Saúde/Conselho Nacional de Saúde, Brasília, 12 dez. 2012.
20. LACERDA, I.C. Consulta de enfermagem aos transplantados cardíacos no Ceará: análise dos registros no período de 2005-2011. Dissertação de mestrado. Mestrado acadêmico em Cuidados Clínicos em Saúde da Universidade Estadual do Ceará. Ceará: UECE, 2011.
21. KESHAVJEE, S. et al. Lung transplant patient manual. The Toronto Lung Transplant Program. Toronto: University Health Network, 2010.
22. GARCIA, C.D.; PEREIRA, J.P.; DURO GARCIA, V. Doação e transplante de órgãos e tecidos. 1. ed. São Paulo: Segmento Farma, 2015.
23. MAESTRI, E. et al. Cuidado com o cuidador no contexto do processo de morte e morrer. 31º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul. Florianópolis, Santa Catarina. 2014.
24. HENRIQUES, A.H.B.; BARROS, R.F. de; MORAIS, G. S. da N. Cuidado ao cuidador na busca de um cuidado humanizado em saúde: um resgate bibliográfico. In: Congresso brasileiro dos conselhos de enfermagem. 2010.
25. SANTOS, F.P. dos A.; NERY, A.A.; MATUMOTO, S. A produção do cuidado a usuários com hipertensão arterial e as tecnologias em saúde. Rev Esc Enferm USP. v. 47, n. 1. p.107-114. 2013.
26. NÓBREGA, R.T.; LUCENA, M.M.S. Para além do transplante hepático: explorando a adesão ao tratamento. Estudos e pesquisas em Psicologia. Rio de Janeiro: v. 11, n. 3, p. 965-982. 2011.
27. COSTA, A.N. et al. Falta de adesão ao tratamento em pacientes submetidos a transplante pulmonar: uma questão de vida ou morte. J Bras Pneumol. v. 41, n. 1, p. 95-97. 2015.
28. WORLD HEALTH ORGANIZATION. Adherence to long-term therapies: evidence for action. Geneva: WHO; 2003.
29. MARCELINO; C.A.G.; CRUZ, D.M. The effectiveness of interventions to manage treatment adherence in adult heart transplant patients: a systematic review protocol. The JBI Database of Systematic Reviews and Implementation Reports. v. 11, n. 2, p. 330-342, 2013.
Published
2017-02-10
How to Cite
DE SOUZA PENA, Susana Beatriz et al. Analysis Of Adhesion And Self-Care In Patients Submitted To Lung Transplant In Outpatient Clinic Follow-Up. International Archives of Medicine, [S.l.], v. 10, feb. 2017. ISSN 1755-7682. Available at: <http://imedicalsociety.org/ojs/index.php/iam/article/view/2305>. Date accessed: 24 sep. 2017. doi: https://doi.org/10.3823/2296.
Section
Pulmonary and Critical Care Medicine