Obstetric Nursing: An Integrative Review

  • Sidney Medeiros de Oliveira
  • Marianna Leite Barroso
  • Vânia Barbosa do Nascimento
  • Gislene Farias de Oliveira

Abstract

Evidence-based research, tend to encourage the development and / or use of the results found, in the clinical practice. The amount and complexity of information in health, requires the production of literature review methods, such as integrative review, which provide a support in the form of synthesis. The aim of this study was to analyze the scientific literature available on midwifery in SciELO database from 2010 to 2015. It presents general concepts and stages of development of the integrative review, as well as relevant aspects of the applicability of this method for research in nursing and health in general. The integrative review is a research method that allows a systematic search, critical assessment and the promotion of a synthesis of the available evidence on the subject investigated.The publications reviewed here, have shown how it is relevant to clinical practice, the participation of nursing in all stages of the gestational cycle, including childbirth and the postpartum period. Also provided to identify gaps that that will direct the development of future research, such as those relating to liability issues of the nursing area hardly contemplated in studies of care in obstetrics.


 Keywords: Research. obstetric nursing. Health.

References

1. Batista A de P. O saber e o fazer das parteiras tradicionais: aprendizagens perpetuadas no espaço doméstico [dissertação]. Petrópolis (RJ): Universidade Católica de Petrópolis. Faculdade de Educação; 2010.

2. Amorim T, Gualda DMR. Coadjuvantes das mudanças no contexto do ensino e da prática da enfermagem obstétrica. Rev Rene. 2011;12(4):833-40.

3. Almeida NAM, Medeiros M, Souza MR. Perspectivas de dor do parto normal de primigestas no período pré-natal. Texto Contexto Enferm.2012;21(4):819-27.

4. Seibert SL, Barbosa JLS, Santos JM, Vargens OMC. Medicalização X Humanização: o cuidado ao parto na história. Rev Enferm UFRJ. 2005;13:245-51.

5. Castro JC, Clapis MJ. Parto humanizado na percepção das enfermeiras obstétricas envolvidas com a assistência ao parto. Rev Latino-Am Enferm. 2005;13(6):960-7.

6. Freire LLG. Programa de Humanização no pré-natal e nascimento: uma revisão de literatura [Trabalho de conclusão de curso de especialização]. Conselheiro Lafaite (MG): Universidade Federal de Minas Gerais. Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família; 2011.

7. Diniz CSG. Humanização da assistência ao parto no Brasil: os muitos sentidos de um movimento. Ciênc saúde coletiva. 2005; 10(3):627-37.

8. Brasil. Ministério da Saúde. Política nacional de atenção integral à saúde da mulher: princípios e diretrizes. Brasília: MS, 2009.

9. Silveira IP, Fernandes AFC. Conceitos da teoria humanística no cuidar obstétrico. Rev RENE. 2007; 8(2): 48-56.

10. Souza MT, Silva MD da, Carvalho R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein. 2010; 8(1 Pt 1):102-6.

11. Pompeo DA, Rossi LA, Galvão CM. Revisão integrativa: etapa inicial do processo de validação de diagnóstico de enfermagem. Acta Paul Enferm. 2009;22(4):434-8.

12. Bicego XR, Bonan JC, Silveira KS, Carvalho AM. Risco reprodutivo e renda familiar: análise do perfil de gestantes. Ciênc Saúde Colet. 2013;18(4):1161-71.

13. Presidência da República (BR), Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, Secretaria de Planejamento e Investimento Estratégico. Objetivos de desenvolvimento do milênio: relatório nacional de acompanhamento. Brasília (DF): IPEA; 2014.

14. Carreno I, Lourenzi ALB, Costa JSD. Perfil epidemiológico das mortes maternas ocorridas no Rio Grande do Sul, Brasil: 2004-2007. Rev Bras Epidemiol. 2012;15(2):396-406.

15. Souza TG, Gaíva MAM, Modes PSSA. A humanização do nascimento: percepção dos profissionais de saúde que atuam na atenção ao parto. Rev Gaúcha Enferm. 2011;32(3):479-86.

16. Leal MC, Pereira APE, Domingues RMSM, et al. Intervenções obstétricas durante o trabalho de parto e parto em mulheres brasileiras de risco habitual. Cad Saúde Pública. 2014;30(supl 1):S17-32.

17. Almeida NAM, Medeiros M, Souza MR. Perspectivas de dor do parto normal de primigestas no período pré-natal. Texto Contexto Enferm.2012;21(4):819-27.

18. Amorim T, Gualda DMR. Coadjuvantes das mudanças no contexto do ensino e da prática da enfermagem obstétrica. Rev Rene. 2011;12(4):833-40.

19. Caus ECM, Santos EKA, Nassif AA, Monticelli M. O processo de parir assistido pela enfermeira obstétrica no contexto hospitalar: significados para as parturientes. Esc Anna Nery. 2012;16(1):34-40.

20. Araújo, S.M., Silva, M.E.D., Moraes, R.C., Alves, D.S. A Importância do Pré-Natal e da Assistência de Enfermagem. VEREDAS FAVIP - Revista Eletrônica de Ciências - v. 3, n. 2 - julho a dezembro de 2010

21. Carrara, G.L.R. Oliveira, J.P. Atuação do enfermeiro na educação em saúde durante o pré-natal: uma revisão bibliográfica. Revista Fafibe On-Line — ano VI – n.6 — nov. 2013 — p. 96–109

22. Reis, D.M., Lopes, D.A.C. Atuação do Enfermeiro no Pré-Natal de Baixo Risco: uma revisão bibliográfica. Anais da Semana de Enfermagem da AJES, 2015.

23. Silva, D.M., Santos, M.J., Albuquerque, T.T., Rocha, F.L., Araújo, T.L. Intervenções de Enfermagem nas Gestações de Alto Risco: estudo bibliométrico. Anais do 17º SEMPE. Natal, 2013.

24. Silva, M.Y.B. A importância do Enfermeiro no acompanhamento da assistência pré-natal. Faculdade Ciências da Educação e Saúde. Centro Universitário de Brasília. Brasília, 2014.

25. Velho Manuela Beatriz, Oliveira Maria Emília de, Santos Evanguelia Kotzias Atherino dos. Reflexões sobre a assistência de enfermagem prestada à parturiente. Rev. bras. enferm.  [Internet]. 2010  Aug [cited  2016  Sep  20] ;  63( 4 ): 652-659. 

26. Gomes, A.R.M., Pontes, D.S., Pereira, C.C.A., Brasil, A.O.M., Moraes, L.C.A. Assistência de enfermagem obstétrica na humanização do parto normal. Recien – Revista Científica de Enfermagem. São Paulo. 4(11):23-27. 2014.

27. Briet, D.B., Pires, A.T.N. Assistência Humanizada da Equipe de Enfermagem no Transcurso do Parto: O Olhar das Puérperas. Revista Enfermagem Integrada – Ipatinga: Unileste, V. 8 - N. 1 - Jul./Ago. 2015

28. Frello, A.T., Carraro, T.E., Bernardi, M.C. Cuidado e Conforto no Parto: Estudos na Enfermagem Brasileira. Revista Baiana de Enfermagem, Salvador, v. 25, n. 2, p. 173-184, maio/ago. 2011.

29. Pinheiro Bruna Cardoso, Bittar Cléria Maria Lobo. Percepções, expectativas e conhecimentos sobre o parto normal: relatos de experiência de parturientes e dos profissionais de saúde. Aletheia  [Internet]. 2012  Abr [citado  2016  Set  20];  ( 37 ): 212-227.

30. Farias, A.S. Assistência ao parto humanizado: sensibilização da equipe de enfermagem. Monografia do Curso de especialização em Enfermagem. Escola de Saúde Pública do Ceará, 2010.

31. Corrêa, E., Exner, S.R., Ramos, V.P. Enfermeiras obstétricas no parto sem distócia, hospitalar e/ou domiciliar: um estudo comparativo. Monografia do Centro Universitário Filadélfia. Londrina, 2012.

32. Copelli, F.H.S., Oliveira, R.J.T., Erdmann, A.L., Gregório, V.R.P., Pestana, A.L., Santos, J.L.G. Compreendendo a governança da prática de enfermagem em um centro obstétrico. Florianópolis. Esc Anna Nery 2015;19(2):239-245.

33. Andrade, B.P., Aggio, C.M. Violência obstétrica, a dor que cala. Anais do III Simpósio Gênero e Políticas Públicas, ISSN 2177-8248. Universidade Estadual de Londrina, maio de 2014.

34. Copelli Fernanda Hannah da Silva, Oliveira Roberta Juliane Tono de, Erdmann Alacoque Lorenzini, Gregório Vitória Regina Petters, Pestana Aline Lima, Santos José Luís Guedes dos. Compreendendo a governança da prática de enfermagem em um centro obstétrico. Esc. Anna Nery  [Internet]. 2015  June [cited  2016  Sep  20] ;  19( 2 ): 239-245.

35. Souza, A.C. Importância dos registros de enfermagem em uma clínica obstétrica: relato de uma experiência. Monografia da Faculdade de Enfermagem. Universidade Federal de Goiás, 2010

36. Winck Daniela Ries, Brüggemann Odaléa Maria. Responsabilidade legal do enfermeiro em obstetrícia. Rev. bras. enferm.  [Internet]. 2010  June [cited  2016  Sep  20] ;  63( 3 ): 464-469. 

37. Diniz, Simone Grilo, Salgado, Heloisa de Oliveira, Andrezzo, Halana Faria de Aguiar, Carvalho, Paula Galdino Cardin de, Carvalho, Priscila Cavalcanti Albuquerque, Aguiar, Cláudia de Azevedo, & Niy, Denise Yoshie. (2015). Abuse and disrespect in childbirth care as a public health issue in Brazil: origins, definitions, impacts on maternal health, and proposals for its prevention.Journal of Human Growth and Development, 25(3), 377-384. 

38. Felli, V.E.A. Condições de trabalho de enfermagem e adoecimento: motivos para a redução da jornada de trabalho para 30 horas. Enfermagem em Foco 2012; 3(4): 178-181.

39. Nunes Isa Maria, Ferreira Sílvia Lúcia, Paiva Mirian Santos. Condições de trabalho de enfermeiras obstetras: aspectos de uma realidade. Rev. bras. enferm.  [Internet]. 2002  Dec [cited  2016  Sep  20] ;  55( 6 ): 652-657.

40. Polit DF, Beck CT, Hungler BP. Fundamentos da pesquisa em enfermagem: métodos, avaliação e utilização. Porto Alegre: Artmed; 2004.

41. Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Assessoria de Estatísticas e Informação, Estatísticas e Indicadores da Pesquisa no Brasil segundo Regiões Geográficas. 2005 [Internet]. [citado 2008 out 4]. Disponível em: http://ftp.cnpq.br/pub/doc/aei/indpesq_regiao.pdf.

42. Ministério da Educação (BR). Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). História e missão. 2006 [Internet]. [citado 2008 set 9]. Disponível em:http://www.capes.gov.br/servicos/sala-de-imprensa/36-noticias/1649.

43. Marcus MT, Liehr PR. Abordagens de pesquisa qualitativa. In: Lobiondo-Wood G, Haber J. Pesquisa em enfermagem: métodos, avaliação crítica e utilização. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2001. p. 122-37.

44. Aquino PS. Desempenho das atividades de vida por prostitutas. [dissertação]. Fortaleza: Departamento de Enfermagem, Universidade Federal do Ceará; 2007.

45. Leopardi MT. Metodologia da pesquisa na saúde. Florianópolis: UFSC; 2002.

46. Ministério da Saúde (BR). Avaliação da efetividade das ações de prevenção dirigidas às profissionais do sexo em três régios brasileiras. Brasília: Ministério da Saúde; 2003.
Published
2017-05-31
How to Cite
OLIVEIRA, Sidney Medeiros de et al. Obstetric Nursing: An Integrative Review. International Archives of Medicine, [S.l.], v. 10, may 2017. ISSN 1755-7682. Available at: <http://imedicalsociety.org/ojs/index.php/iam/article/view/2327>. Date accessed: 24 apr. 2019. doi: https://doi.org/10.3823/2456.
Section
Nursing