Occurrence Of Osteomuscular Symptoms In Teachers Of A Higher Education Institution

  • Danielle Aurília Ferreira Macêdo Maximino FACENE/FAMENE
  • Adriana do Carmo da Silva FACENE/FAMENE
  • Eva Pôrto Bezerra FACENE/FAMENE
  • Danielle Martins do Nascimento Oliveira UFPB
  • Cássia Surama Oliveira da Silva UFPB
  • Josélio Soares de Oliveira Filho FACENE/FAMENE
  • Nereide de Andrade Virgínio FACENE/FAMENE
  • Cláudia Germana Virgínio de Souto FACENE/FAMENE
  • Déa Sílvia Moura da Cruz FACENE/FAMENE
  • Amanda Benício da Silva FACENE/FAMENE
  • Camila Navarro Rocha Saraiva UFPB
  • Emmanuella Costa de Azevedo Mello FESVIP
  • Andréa Márcia Cunha Lima UFPB
  • Lucas Cunha Pimenta Barbosa Maternity Frei Damião
  • Daniela Karina Antão Marques FACENE/FAMENE
  • Maurício Caxias de Souza Universidade Federal da Paraíba

Abstract

The objective of this study was to investigate the occurrence of musculoskeletal symptoms in teachers of a Higher Education Institution (HEI) located in João Pessoa – PB. This is a descriptive research with a quantitative approach, held at the Faculties of Nursing and Medicine (FACENE/FAMENE), in the city of João Pessoa-PB. The instrument for data collection consisted of a form with objective questions and divided into two parts, the first with data characterizing the sample and the second with the Nordic Musculoskeletal Symptoms Questionnaire. The data were analyzed quantitatively in percentage numbers and distributed in graphs. The results indicated that 30 teachers accepted to participate in the study with female predominance (67%). The regions most affected in the last 12 months were: dorsal (60%), lumbar (53%), neck, shoulders, wrists and hands (47%). Of the teachers interviewed, 20% reported having had difficulties in routine activities due to discomfort in the cervical region and 27% reported having sought medical or physiotherapeutic care due to neck pain, while 20% due to pain in the shoulders, dorsal, wrist/hands and hip/thighs. As for the occurrence of symptoms in the last week, the regions with the highest frequency of pain were shoulders (40%), neck and dorsal (27%). The significant percentage in the regions cited certifies that they are the regions most burdened in the professors and, therefore, deserve special attention in possible projects of occupational preventive action. This research evidences the necessity of new approaches and deepening on the subject, including the formulation of intervention strategies in the process of sickness of teachers.


Descriptors: Work-Related Musculoskeletal Disorders. University Teachers. Worker's Health.

References

1. Branco JC. Prevalência de sintomas osteomusculares em professores de escolas públicas e privadas do ensino fundamental. Fisioter. Mov. Curitiba abr./jun. 2011[acesso em 18 ago. 2016]; 24(2): 307-314. Disponível em: .
2. Valle LER. Estresse e distúrbios do sono no desempenho de professores: saúde mental no trabalho. [Tese Doutorado]. São Paulo: Programa de Pós-graduação em Psicologia do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo; 2011. [acesso em 18 ago. 2016] [209 p]. Disponível em: www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47134/tde-22072011-104245/.../valle_do.pdf
3. Pereira DAM. Condições de trabalho e efeitos sobre a saúde dos professores da rede municipal de ensino de João Pessoa – PB. In: XXX Encontro Nacional de Engenharia de Produção. São Carlos, SP; out. 2010. [acesso em 28 ago. 2016]. Disponível em: www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2010_tn_sto_127_817_14808.pdf
4. Fontana RT, Pinheiro DA. Condições de saúde auto-referidas de professores de uma universidade regional. Rev Gaúcha Enferm. Porto Alegre jun. 2010 [acesso em 14 ago. 2016]; 31(2). Disponível em: seer.ufrgs.br/RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/12510
5. Santos EL. A Influência da Ginástica Laboral na qualidade de vida dos professores e na prática no processo de ensino e aprendizagem de ciências. [Monografia do curso de Especialização em Ensino de Ciências] Universidade Tecnológica Federal do Paraná; 2012. [acesso em 21 set. 2016] [52 p]. Disponível em: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/2504
6. Lelis CM. Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho em profissionais de enfermagem: revisão integrativa da literatura. Acta Paulista Enfermagem. 2012 [acesso em 14 ago. 2016]; 25(3):477-482. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-21002012000300025
7. Lima Júnior JP, Silva TF. Análise da sintomatologia de distúrbios osteomusculares em docentes da Universidade de Pernambuco – Campus Petrolina. Rev. Dor. São Paulo out./dez. 2014 [acesso em 21 set. 2016]; 15(4): 276-80. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rdor/v15n4/pt_1806-0013-rdor-15-04-0276.pdf
8. Mariano RN, editor. Lesão por Esforço Repetitivo / Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho (LER/DORT): Cartilha para pacientes. Sociedade Brasileira de Reumatologia. Comissão de Reumatologia Ocupacional. 2011[acesso em 02 set. 2016]. Disponível em: www.reumatologia.com.br/PDFs/Cartilha%20Ler%20Dort.pdf
9. Fernades MH, Rocha VM, Costa-Oliveira AGR. Fatores Associados à Prevalência de Sintomas Osteomusculares em Professores. Rev. Salud Pública 2009 [acesso em 21 set. 2016]; 11(2): 256-267. Disponível em: www.scielosp.org/pdf/rsap/v11n2/v11n2a10.pdf
10. Granja CF. Avaliação dos Sintomas Osteomusculares em Professores Universitários. Revista Inspirar: movimento e saúde jul./set. 2014 [acesso em 14 ago. 2016]; 6(4). Disponível em: inspirar.com.br/revista/?p=3653
11. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em saúde. Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador. Dor relacionada ao trabalho: lesões por esforços repetitivos (LER): distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (Dort). Editora do Ministério da Saúde. Brasília 2012[acesso em 02 set. 2016]. Disponível em: bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/dor_relacionada_trabalho_ler_dort.pdf
12. Souza NA, Leite MP. Condições de trabalho e suas repercussões na saúde dos professores da educação básica no Brasil. Educ. Soc. Campinas out./dez. 2011 [acesso em 15 ago. 2016]; 32(117):1105-1121. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br
13. Suda EY. Relação entre nível geral de saúde, dor musculoesquelética e síndrome de burnout em professores universitários. Fisioterapia e Pesquisa. São Paulo jul./set. 2011[acesso em: 14 ago. 2016];18(3): 270-4. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/fp/v18n3/12.pdf
14. Lago RR, Souza BC, Borges MFSO. Percepção do Trabalho Docente em uma Universidade da Região Norte do Brasil. Trabalho, Educação e Saúde (Online), 2015 [acesso em: 05 set. 2016]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-77462015000200429
15. Borsoi ICF. Trabalho e produtivismo: saúde e modo de vida de docentes de instituições públicas de Ensino Superior. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho. 2012 [acesso em 18 ago. 2016]; 15(1): 81-100. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-37172012000100007
16. Sanchez HM. Incidência de dor musculoesquelética em docentes do ensino superior. Rev. Bras Med Trab. 2013; 11(2): 66-75. Disponível em: http://www.anamt.org.br/site/upload_arquivos/revista_brasileira_de_medicina_do_trabalho_-_volume_11_n%C2%BA_2_121220131230127055475.pdf
17. Leandro SX. Qualidade de vida e sintomatologia dolorosa musculoesquelética entre fisioterapeutas docentes de IES de Campina Grande/PB. [Trabalho de Conclusão de Curso de Fisioterapia] Campina Grande: Universidade Estadual da Paraíba. Centro de Ciências Biológicas e da Saúde; 2012 [acesso em 21 set. 2016] [49]. Disponível em: dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/.../510/1/PDF%20-%20Samyta%20Xavier%20Leandro.pdf
18. Silva LG. Condições de trabalho e saúde de professores pré-escolares da cidade de Pelotas. [Dissertação de Mestrado]. Pelotas: Universidade Federal de Pelotas. Programa de Pós Graduação em Educação Física. Escola Superior de Educação Física; 2011 [acesso em 22 set. 2016] [142p]. Disponível em: http://repositorio.ufpel.edu.br:8080/handle/123456789/1852
19. Lima MFEM, Lima Filho DO. Condições de trabalho e saúde do/a professor/a universitário/a. Ciências & Cognição. 2009 [acesso em 14 ago. 2016];14(3):62-68. Disponível em: www.cienciasecognicao.org/pdf/v14_3/m253.pdf
20. Gil AC. Como elaborar projetos de pesquisa. 5 ed. São Paulo: Atlas; 2010.
21. Manzato AJ, Santos AB. A Elaboração de Questionários na Pesquisa Quantitativa. In: Departamento de Informática e Estatística (INE). Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina fev. 2012 [acesso em 12 set. 2016]. Disponível em: http://www.inf.ufsc.br/~vera.carmo/Ensino_2012_1/elaboracao_questionarios_pesquisa_quantitativa.pdf
22. Severo LV, Josino JB, Praça LR, Macena RHM, Bastos VPD. Análise da Relação de Estresse e a Prevalência da Síndrome Dolorosa Miofascial e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho em Docentes de uma Instituição de Ensino Superior. CORPVS/Revista dos Cursos de Saúde da Faculdade Integrada do Ceará. Fortaleza abr./jun. 2012 [acesso em 22 set. 2016]; (22):11-19. Disponível em: http://publica-estaciofic.com.br/revistas/index.php/CORPVS/article/view/71
23. Carneiro PO. Ensino Superior no Brasil e o trabalho docente. Revista Encontro de Pesquisa em Educação. Uberaba 2013; 1(1); 154-162.
24. Santos GLVS. Ocorrência de distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho dos professores de uma instituição de ensino superior de Belém/PA. Fisioterapia Brasil. jul./ago.2009 [acesso em 21 set. 2016]; 10(4). Disponível em: http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=546623&indexSearch=ID
25. Ferreira JB, Morais KCS, Cirqueira RP, Macedo AP. Sintomas Osteomusculares em Professores: uma revisão de literatura. InterScientia. João Pessoa. 2015; 3(1): 147-162.
26. Almeida MCM. Relação da capacidade para o trabalho e a sintomatologia musculoesquelética dolorosa em professores de uma Instituição de Ensino Superior. [Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação em Fisioterapia] Campina Grande: Universidade Estadual da Paraíba. Centro de Ciências Biológicas e da Saúde; 2016 [acesso em 01 fev. 2017] [32p.]. Disponível em: http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/bitstream/123456789/11575/1/PDF%20-%20Mayara%20Camila%20Marinho%20de%20Almeida.pdf
27. Calixto MF, Garcia PA, Rodrigues DS, Almeida PHTQ. Prevalência de sintomas osteomusculares e suas relações com desempenho ocupacional entre professores do ensino médio público. Cad. Ter. Ocup. UFSCar. São Carlos. 2015; 23: 533- 542.
28. Silva MC, Fonseca MS, Cardoso RK, Spieker CV. Problemas Musculoesqueléticos em Docentes e Servidores de um Curso de Educação Física do Rio Grande do Sul/Brasil. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. 2014 [acesso em 22 set. 2016];18(2):115-120. Disponível em: periodicos.ufpb.br/index.php/rbcs/article/viewFile/14178/12957
29. Andrade AN, Cardoso JP, Vilela ABA, Freire DS, Meira TRM, Martins HB, Anjos ACF, Costa JB. Saúde na escola: o cuidado com professores. Rev. Ciênc. Ext. 2014 [acesso em 20 set. 2016]; 10(1): 98-107. Disponível em: http://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/article/view/766
30. AZEVEDO DA SILVA, Thaís Dandara et al. Burnout Syndrome in Community Health Agents: an Integrative Review. International Archives of Medicine, [S.l.], v. 9, dec. 2016. ISSN 1755-7682. Available at: . Date accessed: 14 feb. 2017. doi: http://dx.doi.org/10.3823/2222.
Published
2017-04-25
How to Cite
MAXIMINO, Danielle Aurília Ferreira Macêdo et al. Occurrence Of Osteomuscular Symptoms In Teachers Of A Higher Education Institution. International Archives of Medicine, [S.l.], v. 10, apr. 2017. ISSN 1755-7682. Available at: <http://imedicalsociety.org/ojs/index.php/iam/article/view/2444>. Date accessed: 15 dec. 2017. doi: https://doi.org/10.3823/2372.
Section
Nursing

Most read articles by the same author(s)