Quality Of General Life In The Medicine Course Students

  • Karina Oliveira de Andrade
  • Alexandra Maria Almeida Carvalho
  • Ernesto Antonio Figueiró-Filho
  • Elenir Rose Jardim Cury Pontes
  • Giovana Kátia Viana Nucci
  • Isabelle Campos de Azevedo Federal University of Rio Grande do Norte
  • Marcos Antonio Ferreira Júnior

Abstract

Objective: To evaluate the general quality of life in medical students.


Method: This is a cross-sectional observational study of 320 students from the Federal University of Mato Grosso do Sul, located in Campo Grande, Brazil, who answered the WHOQOL-BREF quality of life assessment instrument.


Results: The medical students evaluated having a good general quality of life and good satisfaction with their health. According to the domains, the psychological domain was smaller than the social relationships and environment domains. The students had a difference in the values of the WHOQOL-BREF scores only between the psychological and the environment domains and lower values in the men, in the physical and psychological domains. During the years of the course, there was a difference between the domains only for the 3rd grade of the course, with lower scores for the psychological domain. In each domain, the values of the WHOQOL-BREF scores were higher in the second grade compared to the 5th grade in the social relationships domain, and in the environmental domain. The 1st grade had lower values than the 6th grade.


Conclusion: Medical students have a positive characterization of the quality of life, although it is less in the psychological domain, by the frequency of negative feelings not enjoying life or concentrating in a satisfactory way. Female students are more fragile in the psychological and physical domain than male students.


Keywords: Quality of life; Medical students; Medical Education.

Author Biography

Isabelle Campos de Azevedo, Federal University of Rio Grande do Norte
Nurse. Master's Student in Post-Graduate Program in Nursing of the Federal University of Rio Grande do Norte. Natal/RN, Brazil.

References

1. Minayo MCS, Hartz ZMA, Buss PM. Qualidade de vida e saúde: um debate necessário. Ciência e Saúde Coletiva. 2000; 5(1):7-18.
2. Meyer C, Guimarães ACA, Machado Z, Parciais SR. Qualidade de vida e estresse ocupacional em estudantes de Medicina. Revista Brasileira de Educação Médica. 2012; 36(4):489-98.
3. Fleck MPA. O instrumento de avaliação de qualidade de vida da Organização Mundial da Saúde (WHOQOL-100): características e perspectivas. Ciência e Saúde Coletiva. 2000; 5(1):33-8.
4. Andrade JBC, Sampaio JJ C, Farias LM, Melo LP, Souza DP, Mendonça ALB, et al. Contexto e formação e sofrimento psíquico de estudantes de Medicina. Revista Brasileira de Educação Médica. 2014; 38(2):231-42.
5. Bollela VR, Senger MH, Tourinho FSV, Amaral E. Aprendizagem baseada em equipes: da teoria à prática. Revista Medicina. 2014; 47(3):293-300.
6. Leite Filho CAP, Oliveira AAR, Rodrigues CMC. A qualidade de vida dos alunos do PPGA/UFPB: Um estudo de caso. In: SIMPEP, XIII. Bauru: Simpósio de Engenharia de Produção; 2006.
7. Fleck MPA, Louzada S, Xavier M, Chachamovich E, Vieira G, Santos L, et al. Aplicação da versão em português do instrumento abreviado de avaliação da qualidade de vida “WHOQOL-BREF”. Revista de Saúde Pública. 2000; 34(2):178-83.
8. ALVES, J. G. B.; TENÓRIO, M.; ANJOS, A. G.; FIGUEROA, J. N. Qualidade de vida em estudantes de Medicina no início e final do curso: avaliação pelo WHOQOL-BREF. Revista Brasileira de Educação Médica. 2010; 34(1):91-6.
9. Silva AG, Cequeira ATAR, Lima MCP. Apoio social e transtorno mental comum entre estudantes de Medicina. Revista Brasileira de Epidemiologia. 2014; 17(1):229-42.
10. Chazan ACS, Campos MR. Qualidade de vida de estudantes de Medicina pelo WHOQOL-BREF - UERJ, 2010. Revista Brasileira de Educação Médica. 2013; 37(3):376-84.
11. Matos IB, Toassi RFC, Oliveira MC. Profissões e ocupações de saúde e o processo de feminização: tendências e implicações. Athenea Digital. 2013; 13(2):239-44.
12. Santos AKGV, Reis CC, Chaud DMA, Morimoto JM. Qualidade de vida e alimentação de estudantes universitários que moram na região central de São Paulo sem a presença dos pais ou responsáveis. Revista Simbio-logias. 2014; 7(10):76-99.
13. Bampi LNS, Baraldi S, Gilhem D, Araújo MP, Campos ACO. Qualidade de vida de estudantes de Medicina da Universidade de Brasília. Revista Brasileira de Educação Médica. 2013; 37(2):217-25.
14. Chehuen Neto JÁ, Sirimarco MT, Candido TC, Ferreira IA, Campos RCF.; Martins S. Currículo paralelo na graduação médica na perspectiva dos estudantes. Revista Médica de Minas Gerais. 2013; 23(4):467-78.
15. Meleiro AMAS. Suicídio entre médicos e estudantes de medicina. Revista Associação Médica Brasileira. 1988; 44(2):135-40.
16. Quintana AM, Rodrigues AT, Arpini DM, Bassi LA, Cecim PS, Santos MS. A angústia na formação do estudante de Medicina. Revista Brasileira de Educação Médica. 2008; 32(1):7-14.
17. Figueiredo ET, Morais AM, Costa AMDD, Terra FS. Influência da rotina acadêmica na prática de atividade física em graduandos de Medicina. Revista Brasileira de Clínica Médica. 2009; 7(3):174-6.
18. Serinolli MI, Oliva MPM, El-Mafarjeh E. Antecedente de ansiedade, síndrome do pânico ou depressão e análise do impacto na qualidade de vida em estudantes de Medicina. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde. 2015; 4(2):113-26.
19. Lima JMM. Distúrbios do sono, sintomas de ansiedade e de depressão e qualidade de vida de em trabalhadores rurais em período de entressafra cafeeira. 2009. 77f. Dissertação de Mestrado (Mestrado em Ciências) – Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo/USP, São Paulo; 2009.
20. Souza JC, Cunha BVS, Leite LRS, Figueiró MT, Andrade KO. Sonolência diurna excessiva entre acadêmicos de psicologia. Revista Psicólogo Informação. 2013; 17(17):15-24.
21. Castro Junior EF, Barreto LA, Oliveira JAA, Almeida PC, Leite AD. Avaliação do nível de atividade física e fatores associados em estudantes de Medicina de Fortaleza - CE. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. 2012; 34(4):955-67.
22. Yonekura CL, Certain L, Karen SKK, Alcântara GAS, Ribeiro LG, Junior LR, et al. Impressões de pacientes, médicos e estudantes de Medicina quanto á aparência dos médicos. Revista da Associação Médica Brasileira. 2013; 59(5):452-59.  
23. Fernandes AER. Avaliação da imagem corporal, hábitos de vida e alimentares em crianças e adolescentes de escolas públicas e particulares de Belo Horizonte. 2007. 142f. Dissertação de Mestrado (Saúde da Criança e do Adolescente) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte; 2007.
24. Millan LR, Arruda PCV. Assistência psicológica ao estudante de Medicina: 21 anos de experiência. Revista da Associação Médica Brasileira. 2008; 54(1):90-4.
25. Barão DRG. Solidão, relações sociais e qualidade de vida. Um estudo sobre os idosos da Freguesia de Cachopo. 2015. 110f. Dissertação de Mestrado (Educação Social) - Universidade do Algarve, Faro; 2015.
26. Gonçalves SS, Silvany Neto AM. Dimensão psicológica da qualidade de vida de estudantes de Medicina. Revista Brasileira de Educação Médica. 2013; 37(3):385-95.
27. Padovani RC, Neufeld CB, Maltoni J, Barbosa LNF, Souza WF, Cavalcanti HAF, et al. Vulnerabilidade e bem-estar psicológicos do estudante universitário. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas. 2014; 10(1):2-10.
28. Zonta R, Robles ACC, Grosseman S. Estratégias de enfrentamento do estresse desenvolvidas por estudantes de Medicina. Revista Brasileira de Educação Médica. 2006; 30(3):147-53.
29. Chazan ACS, Campos MR, Portugal FB. Qualidade de vida de Estudantes de Medicina da UERJ por meio do WHOQOL-BREF: uma abordagem multivariada. Ciência e Saúde Coletiva. 2015; 20(2):547-56.
30.  Andrade KO, Souza JC, Leite LRC, Figueiró MT, Cunha BVS. Qualidade de Vida de estudantes de psicologia. Revista Psicólogo InFormação. 2011; 15(15):129-41.
31. Trindade LMDF, Vieira MJ. O aluno de Medicina e estratégias de enfrentamento no atendimento ao paciente. Revista Brasileira de Educação Médica. 2013; 37(2):167-77.
32. Olmo NRS, Ferreira LF, Prado AD, Martins LC, Dedivitis RA. Percepção dos estudantes de Medicina do primeiro e sexto ano quanto a qualidade de vida. Diagnóstico e Tratamento. 2012; 17(4):157-61.
Published
2017-06-05
How to Cite
ANDRADE, Karina Oliveira de et al. Quality Of General Life In The Medicine Course Students. International Archives of Medicine, [S.l.], v. 10, june 2017. ISSN 1755-7682. Available at: <http://imedicalsociety.org/ojs/index.php/iam/article/view/2509>. Date accessed: 24 june 2017. doi: https://doi.org/10.3823/2468.
Section
Medical Education

Most read articles by the same author(s)

Obs.: This plugin requires at least one statistics/report plugin to be enabled. If your statistics plugins provide more than one metric then please also select a main metric on the admin's site settings page and/or on the journal manager's settings pages.