Similarity Analysis About The Training Of Family Health Strategy Professionals For The Psychosocial Care Of The Elderly

  • Verônica Lourdes Lima Batista Maia Centro Universitário UNINOVAFAPI
  • Eliana Campelo Lago
  • Carmen Viana Ramos
  • Márcia Astrês Fernandes
  • Eucário Leite Monteiro Alves
  • Patrícia Maria Santos Batista
  • Rodrigo Batista Maia
  • Maria Eliete Batista Moura
  • Luana Kelle Batista Moura
  • Gerlany Leal Cronemberger

Abstract

Background: Elderly mental health is an important topic of discussion to Brazilian public health because it involves factors related to the training of health professionals focused on these demands in the Family Health Strategy.


Objectives: To make a similarity analysis about the training of the Family Health Strategy professionals for psychosocial care for the elderly.


Methodology: Qualitative research carried out with 31 professionals from the Family Health Strategy in the city of Picos, Piauí, Brazil. Data were collected through a semi-structured interview script. The interviews were performed in a reserved room and recorded with the aid of an MP4 player. The data were processed by the IRAMUTEQ software and analyzed through similarity analysis that is based on graph theory.


Results: The study participants were 13 doctors and 18 nurses, 27 (87.09%) were female. The training time of these professionals was comprised between 2 to 32 years of training and the duration of the Health Strategy from 1 year to 16 years. According to the co-occurrence tree, the data indicate that: the word "elderly" is at the heart of the ramifications and expresses how family and professionals can contribute to treatment; another demonstrated representation is that it is difficult for professionals to carry out their activities with the elderly due to lack of training in the specific area of ​​mental health.


Conclusion: the family plays a fundamental role in the elderly care with psychosocial needs and the professionals of the Family Health Strategy present difficulties to carry out comprehensive care due to deficiencies in their training.


Keywords: Mental health. Family Health. Elderly.

References

1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa. 1.ª edição 1.ª reimpressão Série A. Normas e Manuais Técnicos. Cadernos de Atenção Básica, n. 19 Brasília: Ministério da Saúde, 2007.
2. Fochat RC, Polonini HC, Barbosa EMS, Chicourel EL, Raposo NRB. Prevalências de doenças de grande impacto na saúde pública em idosos frágeis residentes na zona da mata Mineira - Brasil: um estudo de base populacional. Revista de APS. 2017; 19:268-76.
3. Clemente AS, Loyola Filho AI, Firmo JOA. Concepções sobre transtornos mentais e seu tratamento entre idosos atendidos em um serviço público de saúde mental. Cad. Saúde Pública. 2011; 27: 555-64.
4. Amthauer C, Falk JW. Discursos dos profissionais de saúde da família na ótica da assistência à saúde do idoso Speeches of family health professionals in optics of assistance to the elderly. J. res.: fundam. care. Online. 2017; 9: 99-105.
5. Moura LKB, Sousa LRM, Moura MEB, Mesquita RF, Matos FRN, Lago EC et al. Satisfaction of users of the Family Health Strategy in a capital city of Northeast Brazil. International Archives of Medicine. 2017; 10:1-8.
6. Tavares SMG. A Saúde Mental do idoso brasileiro e a sua autonomia. BIS, Bol. Inst. Saúde. 2: 87-9.
7. Maciel SC, Barros DR, Silva AO, Camino L. Reforma psiquiátrica e inclusão social: um estudo com familiares de doentes mentais. Psicologia: ciência e profissão. 2009, 29 436-47.
8. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Coordenação de Saúde Mental. Cadernos de Atenção Básica 34 – Saúde Mental. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.
9. Campos MAF, Forster AC. Percepção e avaliação dos alunos do curso de medicina de uma escola médica pública sobre a importância do estágio em saúde da família na sua formação. Rev. bras. educ. med. 2008; 32: 83-9.
10. BRANDÃO, E. R. M. et al. Práticas de integração ensino-serviço-comunidade: Reorientando a formação médica. Rev. bras. educ. med. 2013; 37: 573-7.
11. Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES nº 3 de 7de novembro de 2001: Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Brasília: Ministério da Educação, 2001.
12. Silva MG, Fernandes JD, Teixeira GAS, Silva RMO. Processo de formação do (a) enfermeiro (a) na contemporaneidade: desafios e perspectivas. Texto Contexto Enferm. 2010; 19:176-84.
13. Brasil. Ministério da Saúde. Implantação das Redes de Atenção à Saúde e outras estratégias da SAS. Brasília-DF, 2014.
14. Fiúza TM, Ribeiro MTAM, Gomes KWL, Pequeno ML, Barreto ICDHC, Miranda AS et al. Necessidades educacionais dos profissionais da Estratégia Saúde da Família (ESF): possibilidades de Educação em Saúde no município de Fortaleza (CE). Rev Bras Med Fam Comunidade. 2012; 7: 139-46.
15. Camargo BV, Justo AM. Tutorial para uso do software de análise textual IRAMUTEQ. Laboratório de Psicologia Social da Comunicação e Cognição- LACCOS. Universidade Federal de Santa Catarina. Brasil, 2013.
16. Oliveira T. O serviço de encaminhamento e acompanhamento dos usuários de álcool e outras drogas num CAPS AD do município de Ouro Preto-MG. 2016.
17. Pillon SC, Cardoso L, Pereira GAM, Mello E. Perfil dos idosos atendidos em um centro de atenção psicossocial: álcool e outras drogas. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2010; 14: 742-8.
18. Mielke FB, Kohlrausch ER, Olschowsky A, Schneider JF. A inclusão da família na atenção psicossocial: uma reflexão. REE. 2010; 4:761-5.
19. Dias BC, Silva ALA. O perfil e a ação profissional da (o) enfermeira (o) no Centro de Atenção Psicossocial. Rev Esc Enferm USP. 2010; 44: 469-75.
20. Maia VLLB, Lago EC, Ramos CV, Fernandes MA, Alves ELM. Training of Professionals from the Family Health Strategy for Psychosocial Care for the Elderly. International Archives of Medicine. 2017; 10:1-8.
21. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Cadernos de Atenção Básica: envelhecimento e saúde da pessoa idosa. 2006
22. Silva IT, Junior EPP, Vilela ABA. Auto percepção de saúde de idosos que vivem em estado de corresidência. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol. 2014; 17:275-87.
23. Motta LB, Caldas CP, Assis M. A formação de profissionais para a atenção integral à saúde do idoso: a experiência interdisciplinar. Ciênc saúde coletiva. 2008; 13:1143-51.
24. Carvalho YM, Ceccim RB. Formação e educação em saúde: aprendizados com a Saúde Coletiva. In: CAMPOS, G. W. de S. [et al]. Tratado de Saúde Coletiva. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2009; 5:137-170.
25. Manoel RA, Combinato DS, Gomes FMDA, Silva KFD. O papel do trabalho e da formação acadêmica no projeto profissional do trabalhador da saúde. Trab. educ. saúde. 2014; 12: 595-614.
26. Baldoino AS, Veras RM. Análise das atividades de integração ensino-serviço desenvolvidas nos cursos de saúde da Universidade Federal da Bahia.  Rev Esc Enferm USP. 2016; 50: 17-24.
Published
2017-08-06
How to Cite
MAIA, Verônica Lourdes Lima Batista et al. Similarity Analysis About The Training Of Family Health Strategy Professionals For The Psychosocial Care Of The Elderly. International Archives of Medicine, [S.l.], v. 10, aug. 2017. ISSN 1755-7682. Available at: <http://imedicalsociety.org/ojs/index.php/iam/article/view/2561>. Date accessed: 23 aug. 2017. doi: https://doi.org/10.3823/2501.
Section
Psychology

Most read articles by the same author(s)